WhatsApp

Infiltrações Capilares

Infiltração, intradermoterapia ou Mesoterapia capilar

É uma das opções de tratamento para queda de cabelo, pode ser utilizada tanto em quadros de Eflúvio telógeno e Alopécia androgenética, quanto em casos de doenças como Alopecia frontal fibrosante, Alopecia Areata e Líquen plano pilar. Nestas últimas doenças citadas, utilizamos corticoide intralesional para reduzir a inflamação e atividade de doença.

Consiste na infiltração de medicamentos diretamente no couro cabeludo, com o auxílio de seringas e microagulhas.

As medicações utilizadas variam de acordo com a causa da queda e a necessidade de cada caso. Podem ser utilizadas medicações isoladas ou em associação, como o minoxidil, finasterida, complexos vitamínicos e fatores de crescimento.

Juntos, esses medicamentos estimulam a circulação sanguínea e o crescimento dos fios em tamanho e espessura.

Como é realizada a aplicação?

Após o diagnóstico na consulta dermatológica e definição do tratamento, são indicadas sessões mensais ou quinzenais, inicialmente por 3 meses. A manutenção varia de acordo com a resposta de cada paciente.

Pode ser realizada analgesia com vibração, anestésicos tópicos ou bloqueios anestésicos, buscando maior conforto ao paciente na aplicação. Os medicamentos são aplicados com uma seringa e microagulhas, diretamente no couro cabeludo e distribuídos na área desejada. Após o procedimento, é indicado ficar 24 horas sem lavar os cabelos. As atividades diárias do paciente podem ser retomadas logo após a aplicação.

O que esperar do resultado?

Por se tratar da aplicação dos medicamentos diretamente no couro cabeludo, os resultados são mais rápidos e efetivos quando comparados com o tratamento via oral. Isso ocorre pois na Infiltração capilar, as substâncias são colocadas diretamente na derme (onde se encontram os folículos pilosos) e assim, os medicamentos e nutrientes são aproveitados ao máximo pelo organismo.

Previamente, é fundamental realizar uma consulta dermatológica detalhada para um diagnóstico correto e para avaliar se o paciente apresenta indicação ou alguma contraindicação ao tratamento.