Veja como tratar as estrias.

As estrias são um distúrbio de pele muito comum nas mulheres, porém causam um grande incômodo estético que compromete a beleza da pele formando marcas bastante visíveis. Porém, com o avanço dos tratamentos é possível reduzi-las.

Quer saber como? Leia este post que vem cheio de informações super interessantes sobre as estrias.

Primeiro, é preciso entender o que são estrias.

As estrias são depressões lineares na pele, que se formam em áreas propensas ao estiramento da pele. Essas marcas surgem na cor avermelhada ou arroxeada. Já as mais antigas são de tonalidade branca, atróficas e com um leve enrugamento.

Por que as estrias surgem?

As estrias surgem devido à degradação das fibras de elastina presentes na pele, que são responsáveis pela sua sustentação e elasticidade, que são resistentes, mas não suportam por muito tempo. Se a pele esticar de forma excessiva há o aparecimento de lesões lineares, as estrias.

Onde surgem?

As estrias podem surgir em qualquer lugar do corpo, porém, são mais comuns em lugares que sofrem com o esticamento da pele, como:

– Braços;

– Barriga;

– Glúteos;

– Coxas;

– Seios;

– Costas.

Quais são os sintomas?

– Linhas avermelhadas ou arroxeadas;

– Coceira;

– Linhas brancas.

Quais são os tipos de estrias?

Na verdade, não existem tipos, mas, sim, estágios da estria, que começa como uma inflamação, em que as marcas ficam com a coloração avermelhada ou arroxeada – que levam o nome de estrias recentes. Após um tempo, elas cicatrizam e se transformam em linhas brancas, que são chamadas de estrias envelhecidas.

O que causa as estrias?

Embora as causas que levam ao aparecimento de estrias ainda não estejam bem esclarecidas, alguns estudos indicam que os hormônios diminuem a resistência do colágeno na pele em pessoas que são geneticamente predispostas ao problema. Isso acaba desencadeando uma inflamação e o rompimento das fibras elásticas e colágenas, consequentemente formando as cicatrizes.

Além dos fatores genéticos, algumas condições que favorecem o surgimento das estrias:

– Crescimento na adolescência;

– Uso de corticoides;

– Ganho ou perda de peso de maneira rápida;

– Gravidez;

– Musculação intensa;

– Implantes mamários.

Como prevenir?

Excluindo a causa genética, as estrias podem ser evitadas com alguns cuidados bem práticos com o corpo:

– Manter o corpo sempre hidratado com dermocosméticos hidratantes indicados pelo dermatologista;

– Beba cerca de dois litros de água por dia;

– Pratique exercícios físicos regularmente;

– Evite a ingestão de doces, gorduras, sal em excesso;

– Invista em uma alimentação balanceada, incluindo frutas, legumes e verduras;

Qual a relação das cores das estrias com os tratamentos?

Para saber qual o tratamento mais indicado primeiro é preciso identificar a cor da estria.

  • Estrias vermelhas: apresentam esta cor devido ao rompimento dos capilares sanguíneos e ainda podem ser tratadas, pois a sua capacidade de regeneração é grande.
  • Estrias roxas: estão numa fase intermediária, mas ainda são mais fáceis de solucionar.
  • Estrias brancas: apresentam esta cor porque já não recebem a devida irrigação sanguínea, naquele local específico, sendo mesmo uma cicatriz que se forma na pele, o que indica que a capacidade de regeneração da pele neste ponto é muito menor.

Quais os tratamento mais adequados de acordo com a cor das estrias?

1. Estrias vermelhas

As estrias vermelhas são as novas e mais fáceis de solucionar. Neste caso o que se pode fazer é hidratar muito a pele, apostando nos produtos cicatrizantes. Apesar de provocarem intensa coceira, não se pode coçar a pele porque isso pode agravar as estrias.

2. Estrias roxas

Para eliminar as estrias roxas é indicado:

  • Esfoliar a pele: pode-se usar buchinha vegetal ou cremes esfoliantes que encontram-se nas lojas de cosméticos, farmácias e drogarias, friccionando sobre as estrias por 3 a 5 minutos, durante o banho, até 2 vezes por semana.
  • Usar um bom creme para as estrias, prescrito por um dermatologista, na área afetada e, com o polegar, friccionar todo o comprimento das estrias, até que todo o produto seja absorvido pela pele. Esta massagem deve ser realizada diariamente até que as estrias desapareçam. E, depois do tratamento, deve-se continuar hidratando bem a pele para evitar a formação de novas estrias.
  • Além disso, o óleo de Rosa Mosqueta é outra excelente opção para disfarçar estrias e cicatrizes, ajudando a alisar e clarear a pele.

3. Estrias brancas

Para eliminar as estrias brancas, o ideal é além de fazer a esfoliação na pele, hidratar muito bem, e ainda é preciso recorrer a tratamentos estéticos mais aprimorados como:

  • Peeling com ácido retinoico;
  • Laser de CO2 ou luz pulsada que elimina completamente as estrias brancas, renovando a pele;
  • Dermoabrasão: é uma espécie de esfoliação mecânica em que são retiradas as camadas mais superficiais da pele, deixando a estria mais uniforme.
  • Subcisão: técnica cirúrgica minimamente invasiva feita em consultório que ajuda a tratar e a corrigir alterações do relevo da pele.

A cirurgia raramente é indicada, mas quando há uma grande quantidade de estrias e gordura acumulada pode-se optar por uma abdominoplastia, por exemplo.

Como prevenir novas estrias?

Evitar o ganho de peso rápido e manter a pele sempre muito hidratada é a melhor forma de evitar que as estrias se formem na pele. Cerca de 8 a cada 10 mulheres grávidas ficam com estrias, e nem todas vão desaparecer espontaneamente. No entanto, quando a mulher não engorda muito rápido na gestação e tem o cuidado de aplicar cremes e óleos diariamente em sua pele, o risco de ter estrias é menor.

Os cremes para estrias são mais eficazes nas estrias novas, que são as vermelhas ou roxas. Nesse caso o creme deve conter Q10 ou ter efeito tensor, por exemplo. Deve-se aplicar o creme com uma massagem local todos os dias depois do banho e pode ser reaplicado várias vezes por dia. Esse mesmo tipo de creme pode ser usado para prevenir o aparecimento de novas estrias nas áreas mais afetadas como mamas, barrigas, coxas e bumbum.

Mitos e verdades sobre estrias:

É inevitável ter estrias na gravidez.

Mito! Não é inevitável, mas, sim, comum as mulheres terem estrias durante a gravidez. Isso acontece devido ao aumento da produção hormonal associado ao ganho de peso e estiramento do abdômen. Porém, é possível evitar as cicatrizes nesta fase com alguns cuidados bem simples como: adotar uma alimentação balanceada, beber água, praticar atividade física e hidratar bastante o corpo cooperam para evitar as marcas.

Óleos hidratantes podem prevenir estrias.

Verdade! A hidratação é a palavra chave para otimizar a produção de colágeno e evitar a formação das estrias. Os óleos são super hidratantes e podem ser encontrados na sua forma pura ou na formulação de vários cremes para o corpo.

Homens não têm estrias.

Mito! Assim como as mulheres, os homens também têm estrias, mesmo apresentando uma predisposição menor. As marcas costumam aparecer na região dos braços em pacientes que malham ou fazem alguma atividade física. Isso acontece devido a hipertrofia, que nada mais é que o aumento de massa muscular dos bíceps. O crescimento tenciona a fibra responsável pela elasticidade da região, provocando as lesões de estria.

6.4. Estria não tem cura.

Verdade! A estria é uma lesão de caráter estético, sem gravidade e não tem cura. Uma vez formada, ela não desaparece completamente, mas com procedimentos clínicos e cuidados diários, as marcas podem ser amenizadas.

Fontes: Tua Saúde e Derma Club.

Gostou de saber mais sobre o assunto?

Compartilhe este conteúdo com seus amigos!

Depois de ter lido este post, esperamos que você tenha tirados todas as suas dúvidas!

Interessou-se pelos tratamentos para estrias?

Nós os realizamos na Clínica Dermac!