Confira as Novidades

Aqui você encontra as informações de novos serviços, eventos e palestras.

Saiba como melhorar a flacidez

Saiba como melhorar a flacidez

A flacidez cutânea ocorre pela perda progressiva e degeneração das fibras de colágeno que sofremos com o envelhecimento. Este processo é potencializado pela exposição solar, tabagismo e poluição.

Como melhorar sua produção?

O colágeno é produzido por uma célula chamada fibroblasto. Deve-se buscar melhorar o ambiente celular para favorecer sua reposição, como controlar a exposição solar, evitar tabagismo, buscar hábitos de vida saudáveis com alimentação balanceada, usar antioxidantes orais e tópicos e usar cremes e hidratantes adequados.

A produção de colágeno pode ser estimulada com procedimentos, como a injeção intradérmica de ácido hialurônico (Skinboosters), de ácido poli-L-láctico (Sculptra) e de hidroxiapatita de cálcio (Radiesse), além de Radiofrequência, Ulthera, Lasers e Microagulhamentos. Pode-se associar procedimentos injetáveis com não injetáveis para potencializar os resultados.

Saiba mais

Você sabe a diferença entre Depilação a laser e Fotodepilação?

Você sabe a diferença entre Depilação a laser e Fotodepilação?

Não ter que se preocupar com os pelos indesejados é um sonho. Pensando nisso, foram criados métodos de depilação para destruir a raiz do pelo ou fazer com que ele enfraqueça e nasça cada vez mais fino, até sumir completamente. É uma ótima opção para quem sofre de pelos encravados e foliculites. Como diferenciar entre os métodos oferecidos?

Fotodepilação: Realizada através da Luz pulsada, que também pode ser usada no tratamento de manchas, vasos e envelhecimento. Como a luz não é focada especificamente nos pelos, necessita de mais sessões para se obter o resultado desejado. Destrói superficialmente o pelo, sendo uma depilação duradoura e não definitiva, com duração média de 2 anos. Tem vantagem em áreas grandes e pelos finos. A dor é menor e o procedimento mais rápido pois abrange uma área maior. Possui um custo menor.

Depilação a laser: É realizado com laser de feixe diodo (lightsheer), alexandrite ou Nd:Yag, focado no pigmento no bulbo do pelo. Consegue destruir o folículo e ser definitiva. Assim, tem menor risco de queimaduras e maior eficácia, necessitando de um menor número de sessões. Por ser mais profundo, gera maior dor no procedimento e é mais demorado por ter a ponteira menor. Quanto mais clara for a pele, e mais escuro e grosso for o pelo, melhores e mais rápidos serão os resultados. Não pega bem pelos loiros e brancos. Possui um custo maior, mas em compensação tem melhor custo-benefício.

Ambos podem precisar de manutenção, mas a fotodepilação exige uma manutenção mais precoce e prolongada.
Os cuidados de preparo são os mesmos: a pele não pode estar bronzeada, o pelo não pode ter sido retirado pela raiz (com cera ou pinça) no último mês, não pode haver focos de infecção ou inflamação (são tratados antes) e podem ser usados cremes clareadores para o preparo da pele pelo menos 15 dias antes da aplicação. O número de sessões varia da região, tom da pele e da espessura e cor dos pelos, que irão definir a potência a ser usada em cada caso.
Lembre-se que é um investimento e procure uma empresa séria para conseguir o efeito final desejado.

Saiba mais

Tomar colágeno é eficaz?

Tomar colágeno é eficaz?

O colágeno é uma das proteínas mais importante do corpo humano, correspondendo a aproximadamente 30% da proteína do nosso corpo. Está presente na pele, no tecido conjuntivo, cartilagens, ossos e vasos sanguíneos. A sua função é garantir estrutura, firmeza e elasticidade nestes tecidos.

A partir dos 30 anos vamos reduzindo progressivamente a produção do colágeno em 1% ao ano, sendo que aos 50 anos esta produção é de aproximadamente 35%. Além da perda, as fibras de colágeno sofrem um processo degenerativo com o envelhecimento e se tornam mais finas e frágeis. Este processo de perda e degeneração das fibras gera flacidez na pele e é potencializado pela exposição solar, tabagismo e poluição.

Mas afinal, tomar colágeno é eficaz?

Os cientistas buscam uma forma eficaz de suplementação do colágeno pela alimentação. É difícil uma proteína grande como o colágeno ser absorvida no intestino, por isto ele precisa ser hidrolisado (quebrado em pequenos pedaços), sendo mais biodisponíveis na forma de peptídeos de colágeno hidrolisado. No processo de digestão, este colágeno é transformado em aminoácidos, que serão utilizados como matéria prima na síntese de colágeno não só na pele, mas também nos outros tecidos do corpo.

Estudos publicados em revistas renomadas como Journal of Dermatology e Skin Pharmacology and Physiology têm mostrado que o consumo diário de 5 a 10g de colágeno hidrolisado ou peptídeos de colágeno proporciona efeitos positivos em tecidos humanos que contenham colágeno, como a pele e a articulação.

Assim, estes estudos nos levam a concluir que: sim, tomar colágeno hidrolisado faz bem pra pele! É interessante incluí-lo na dieta principalmente de pessoas que não tenham ingestão diária adequada de proteínas.

 

Saiba mais