WhatsApp

Sinônimos e nomes populares: espinhas, cravos, acne vulgar.

O que é?
A acne é uma doença multifatorial, muito frequente, crônica, e em geral autolimitada, que pode levar a cicatrizes e alterações psíquicas. A palavra acne vem do grego e quer dizer “eflorescência”, “ponto de elevação”. Manifesta-se por um quadro inflamatório das unidades pilossebáceas (pelos e glândulas de gordura) de algumas áreas do corpo (rosto, peito e costas).  A acne afeta 80% dos adolescentes, podendo persistir até a idade adulta. A incidência de quadros mais graves é no sexo masculino. Em geral, acomete de forma leve a moderada, porém pode afetar o desenvolvimento psicossocial, promovendo isolamento e baixa autoestima.

Como se desenvolve ?
Pode haver uma predisposição genética influenciada por fatores hormonais, ambientais, cosméticos e emocionais. O aparecimento da acne é, em geral, no início da puberdade até os 20 anos. Atualmente, é muito frequente a acne na mulher adulta (muitas vezes sem antecedentes desse quadro na adolescência). Nesses casos, é muito importante esclarecer se a causa é hormonal para a correta abordagem terapêutica. Na acne, existe uma produção excessiva de sebo (oleosidade) e a proliferação de uma bactéria – Propionibacterium acnes – como consequência do aumento de sebo (que ela utiliza como um substrato para o seu crescimento) e uma descamação anormal do folículo pilossebáceo, levando à inflamação.

O que se sente?
Nas lesões de acne observam-se: cravos pretos, cravos brancos, pápulas (lesões firmes, arredondadas, elevadas e avermelhadas), pústulas (com pus), nódulos (lesões endurecidas e mais profundas) e cistos inflamados. As sequelas desse quadro podem ser cicatrizes. Os locais de maior comprometimento incluem a face (predominantemente na testa, queixo e nariz, inicialmente) peito e costas. As lesões mais inflamadas podem doer e coçar, podendo romper, drenando secreção com pus.

Como se faz o diagnóstico?
A acne vulgar deve ser diferenciada de erupções acneiformes. As erupções acneiformes são quadros causados por agentes tópicos, orais, inalados ou injetados. A alteração inicial é a inflamação do folículo pilossebáceo, não ocorrendo cravos. Pode atingir a face, região anterior e posterior do tronco, braços e, eventualmente nádegas e coxas. O quadro apresenta lesões no mesmo estágio (mono-morfo) de evolução aguda ou subaguda.

Como exemplo distinguem-se:
• Acne por cosméticos: cremes muito oleosos;
• Acne por medicamentos tópicos (locais), principalmente corticoides;
• Acne por fricção: por chapéus, capacetes, violino (no pescoço);
• Acne estival: por sudorese excessiva;
• Acne ocupacional: produtos clorados, óleos e graxas; e
• Acne por medicamentos ingeridos ou injetáveis.

Existem muitas medicações que podem causar acne e por isso deve-se estar bem orientado quanto a esse efeito colateral da medicação (inclusive, muito frequentemente, por complexos vitamínicos). Uma história clínica bem feita, o aspecto e a localização das lesões podem esclarecer o quadro; mas muitas vezes o exame da lesão (biópsia) exclui outras doenças de aparência semelhante. Não esquecer a avaliação hormonal em mulheres com quadro sugestivo de alteração ovariana, suprarrenal ou de hipófise com história de ciclos menstruais irregulares, em geral, com mais de 20 anos, com aumento de pelos no corpo, queda de cabelo difusa com padrão de calvície. Lembrar, também, que no período pré-menstrual ocorrem alterações fisiológicas hormonais, podendo desencadear acne.

Como se trata?
Já existem muitos tratamentos eficazes para a acne. Nos casos mais leves de acne, estão indicados os sabonetes anti-seborreicos e medicações locais que funcionam melhor em associações. Nos casos moderados a severos, há necessidade de tratamentos locais e por via oral, com excelentes resultados, prevenindo muitas vezes cicatrizes. Nunca se deve espremer as lesões, porque além de infeccionar, essa lesões podem manchar a pele ou deixar cicatrizes. Nunca esquecer de investigar as erupções acneiformes, onde a retirada do desencadeante é fundamental para a melhora do quadro. Nas mulheres, estar sempre associando a acne com possíveis alterações hormonais já que na idade adulta significam grande parte das causas desse quadro de aparecimento tardio. Existem medicações hormonais que, se bem manejadas, dão resultados excelentes no tratamento da acne.

Como se previne?
A influência da acne no comportamento do paciente é em geral muito marcante. É importante procurar tratamento já nos estágios iniciais para melhor controle do quadro, sempre com apoio psicológico para o paciente entender o que lhe é proposto e melhor aderir ao tratamento prolongado na maioria das vezes.

Mitos sobre a acne:

A acne vulgar está relacionada com a dieta? “chocolate e alimentos gordurosos causam acne”?
Não existe comprovação científica de que a alimentação cause acne – mas, se houver associação de piora com chocolate, leite, castanhas e excesso de carboidratos, por exemplo, deve-se controlar a ingestão exagerada destes. Uma dieta bem equilibrada contribui para uma pele mais saudável.

A limpeza vigorosa é útil?
A limpeza ou esfregação excessiva pode irritar e inflamar as lesões o que pode causar a acne mecânica. É necessário uma higienização delicada para remover a oleosidade da pele.

A acne é uma doença que afeta só adolescentes?
Cada vez mais adultos têm acne ou variantes dela.