WhatsApp

Lesões Benignas

Acrocordon ou fibroma mole

As alterações de pele na terceira idade provem do processo de envelhecimento cutâneo e da exposição à radiação ultravioleta. Entre as alterações relacionadas ao envelhecimento propriamente dito estão os: Acrocórdons (AC), pequenas lesões de pele pedunculadas, normocrômicas, benignas e assintomáticas, comuns em pescoço, virilha e axilas.

Durante a gestação, devido aos hormônios da gravidez, os acrocórdons podem surgir e algumas vezes regridem espontaneamente após o parto.

A Obesidade, Sobrepeso e Resistência à insulina/Diabetes são fatores que aumentam muito o surgimento dos acrocórdons.

Como os acrocórdons não oferecem risco à saúde, não necessariamente precisam ser retirados, a não ser que causem incomodo estético, ou coceira ou causem feridas por traumas locais (depilação, trauma com as roupas ou joias/bijuterias).

O método mais utilizado para retirada dos acrocórdons é o “Shaving”.

Papulose Nigricans

É a condição benigna cutânea mais comum na população negra (10 a 35%), particularmente nas mulheres e determinada geneticamente em 40 -50 % dos casos. É uma variante da queratose seborréica, representada por pápulas hiperpigmentadas de 1 a 5 mm, pouco elevadas,  assintomáticas  e localizadas na face, pescoço e tronco.

A papulose nigricans geralmente começa na adolescência e é rara em pessoas com menos de 7 anos.

Nenhum tratamento é geralmente indicado para dermatose papulosa nigracans, a menos que as lesões sejam cosmeticamente indesejáveis.  Terapêuticas agressivas têm sido complicadas por hiperpigmentação pós-operatória, hipopigmentação ou cicatrizes. Formação de quelóide é uma complicação potencial. Crioterapia superficial com nitrogênio líquido para pacientes de pele clara, eletrodissecção seguida de curetagem pode ser eficaz. Dentre os lasers, podemos usar o de CO2 ou Nd:YAG

Queratose seborreica

A causa das ceratoses seborreicas é desconhecida. Algumas pessoas apresentem uma tendência hereditária de desenvolver ceratoses seborreicas.

Estas lesões são inofensivos são muito frequentes nos adultos e nos idosos.  Ainda que essas formações também possam surgir em qualquer parte do corpo, localizam-se, sobretudo, no tronco e nas têmporas.

As ceratoses seborreicas têm forma arredondada ou oval e variam de tamanho, podendo ter de 0,5 cm a vários centímetros. As ceratoses parecem estar coladas à pele e apresentam uma superfície cerosa ou escamosa. Essas formações se desenvolvem lentamente. Elas não são cancerosas (malignas) e não há possibilidade de se tornarem malignas. As que apresentam cor parda escura com pigmentação irregular podem às vezes ser confundidas com nevos atípicos ou melanomas.

O tratamento de ceratoses seborreicas não é necessário, a menos que sofram irritação, provoquem coceira ou constituam um problema estético indesejável. A melhor maneira de removê-las é congelando-as com nitrogênio líquido (crioterapia) ou usando uma agulha elétrica (eletrodissecação)

Queratose actinica

Ceratoses ou queratoses actínicas são neoplasias benignas da pele com potencial de transformação para um tipo de câncer de pele (carcinoma de células escamosas ou carcinoma espinocelular). Desenvolvem-se nas áreas da pele expostas ao Sol, pois são induzidas principalmente pela radiação ultravioleta (UV) e constituem marcadores de exposição solar crônica. Como os efeitos da radiação UV são cumulativos, pessoas mais velhas são as mais suscetíveis a desenvolver ceratoses actínicas. Porém, em raros casos, podem acometer pessoas mais jovens que têm propensão a desenvolver ceratoses, como aquelas com um sistema imunológico enfraquecido por quimioterapia, AIDS, transplantes ou, ainda, exposição excessiva à radiação. Deste modo, acomete principalmente indivíduos adultos e idosos de pele mais clara, representando o quarto diagnóstico dermatológico mais comum no Brasil. Embora seja uma lesão pré-cancerígena, apenas 10% das delas evoluem para o carcinoma espinocelular. No entanto, entre 40% e 60% dos carcinomas começam por causa de ceratoses não tratadas. A presença de múltiplas ceratoses indica dano solar intenso, sendo mais provável evoluir para câncer da pele.